Pages

segunda-feira, setembro 20, 2010

Os animais silvestres estão desesperados, graças a nós


Este pequeno esquilo brasileiro, também conhecido como caxinguelê, serelepe, tem visitado e se aproximado em demasia a casa do pequeno sítio de meu sogro, no sul do estado mineiro. Já o consideramos quase membro da família e já ganhou o nome de "Celinho". Não o alimentamos mas ele apareceu recentemente graças aos constantes "ataques humanos" sobre a flora (e fauna) brasileira, através de sistemático desmatamento e queimadas criminosas (ou não é um crime colocar fogo em matas, destruindo e matando tudo, só para transformá-las em terreno rentável?).

O coitadinho não tem mais casa, está "sem teto" e parece protestar com as suas aparições. O ser humano (?!) mudou-o de casa e de hábitos. O Celinho agora invadiu as vivendas humanas próximas às antigas matas. Esquilos, cobras, lagartos, aranhas e ariranhas (lontras) já foram vistas no sítio de meu sogro e nas redondezas. Quebramos o equilíbrio da natureza e ela nos mostra e nos cobra isso.

Afungentar o Celinho nem é preciso. Ele vem pega o que necessita e corre para o que restou de sua morada. Afungentá-lo, nós humanos, temos feito há tempos.

Essa seria uma "revolução dos bichos" em protesto aos desmandos desta raça (quase uma praga) de humanóides.


2 comentários:

Marliborges disse...

Ah, é verdade, amigo. E aqui cabem como uma luva as palavras do Greenpeace: "Quando a última árvore tiver caído, quando o último rio tiver secado, quando o último peixe for pescado,vocês vão entender que dinheiro não se come."
É lamentável, mas é bem assim.

Vim conhecer o seu blog e agradecer sua visita. Gostei daqui.
Bjsssss

Mariana disse...

Com tantos avisos e alertas como este não está comovendo mt a maioria dos homens, o q é tr´ste, pq as consequências virão.
Gostei d visitar-te
Deixo um abraço e passo a te seguir.

Blog Widget by LinkWithin