Pages

terça-feira, novembro 03, 2009

O vegetarianismo


Neste feriado passado, assisti na Tv Cultura um programa ("Campus") que abordava o vegetarianismo e seus seguidores.
Francamente, admito a minha quase total ignorância sobre o assunto. E coloco agora a minha opinião a respeito esperando que algum adepto possa trazer luz à minha opinião.
Tenho em mente que "tudo que beira ao extremismo não é bom".
Assim, vejo o vegetarianismo estrito, a forma mais "radical" que abole qualquer alimento de origem animal (incluindo ovos, leite e derivados) como alguma coisa não tão equilibrada assim. Muitos adeptos adotam o Veganismo, que é "uma filosofia de vida motivada por convicções éticas com base nos direitos animais, que procura evitar exploração ou abuso dos mesmos, através do boicote a atividades e produtos considerados especistas." (fonte: Wikipédia).
Em parte, dou razão a eles em dizerem que as derrubadas e queimadas nas florestas têm o seu maior objetivo em formar mais pastos para criação cada vez maior de gado e outros animais de corte. Que o gás metano produzido pelos "puns" do gado contribuem significativamente com o efeito estufa, muito mais do que o gás carbônico.
Concordo também que uma alimentação saudável é equilibrada.
Só acho que esquecem da questão evolutiva da raça humana, que chegou onde chegou após absorver proteínas animais, que desenvolveu seu cérero pela ingestão de alimentos de origem animal. Mas, se isso não é o suficiente, porque afinal já chegamos onde queríamos e por isso não mais precisaríamos consumir proteínas animais, digo que temos uma "história" genética onde nossos organismo se adaptaram e se acostumaram ao consumo de proteína animal e negar isso radicalmente, de uma só vez, creio que não é ir em direção correta.
Não faço apologia ao consume de proteínas animais, concordo que devemos diminuir mesmo a quantidade de carne consumida, contribuindo com um melhor equilíbrio ecológico. Mas não nego a minha condição humana de necessitar de ovos, leite, derivados e até mesmo carne, principalmente as carnes brancas (aves e peixes).
Mesmo assim, tenho que dar razão aos adeptos radicais ou não do vegetarianismo sobre as questões éticas sobre os animais e a natureza.
Mais informações em Wikipédia: Vegetarianismo e Veganismo

4 comentários:

Rogerio Queiroz disse...

O que devo fazer com minhas presas? Arranca-las?
hehehe.
Penso que as razões ecológicas não podem estar ligadas ao vegetarismo, até porque da mesma forma que desmatam para o pasto, desmatam para a soja/cana/grão/etc.

Não sei o que pensar sobre este assunto, é o mesmo que dizer que por questões de saúde devo beber 2 litros de água por dia... qual é!!! querem me afogar? hehehehehehe

Meu corpo pede, eu executo, fácil fácil. Basta sabermos interpretar o que ele (o corpo) nos pede!

Teu mano. voltei.

Diário de uma alma disse...

Fala meu grande amigo.
Não tire os caninos, vai precisar deles por muito tempo.
Pois é, mas a soja, por exemplo tem a sua maior destinação à fabricação de ração para alimentar os rebanhos. Consumindo menos carne, planta-se menos soja.
Mas, essa questão de equilíbrio ecológico é bem complexa. Acredito que não se obtem mais equilíbrio com quase 7 bilhões de bocas no mundo.
Bom que tenha voltado, havias sumido.
Abraços

Andre Martin disse...

Confúcio dizia: o caminho do meio é o melhor caminho, é o caminho do equilíbrio.
Traduzindo: nem tanto ao céu, nem tanto ao mar.

Li que é normal o ser humano peidar, soltar vários puns por dia! Quem não peida tem problemas, melhor procurar um médico! rss
Vi também uma reportagem na Discovery Channel que falava que os raios (que na Terra ocorrem aos milhares por segundo), regeneram a atmosfera, e possívelmente outras coisas, como o campo magnético, etc.
Vai ver que os puns das vacas, que são muitas, e dos humanos, que são 6 bilhões, sejam reciclados a cada tempestade que esteja ocorrendo em algum lugar do planeta!

Diário de uma alma disse...

André!
Hahaha. Gostei: raios que pulverizam os puns. É a dona natureza reciclando tudo.
No Brasil, que é campeão em raios diários, temos a atmosfera "descarregada" dessa "amonia" toda.
Abraços
Edu

Blog Widget by LinkWithin